Os alunos da Escola do Sebrae, Bernardo Peres (2°A), Diogo Faria (2°A), Pedro Parreiras (3°B), Mateus Murta (2°A), Maria Paula (1°A) e Fernando Lacerda (2°B) são os grandes vencedores da 4ª edição do programa AGITA BH.

Os jovens desenvolveram uma solução para melhorar a acessibilidade de deficientes visuais. Com a startup TAS – The Accessible Startup, eles criaram uma bengala inteligente com sensores e motor vibracall para identificar obstáculos aéreos que a bengala tradicional não consegue identificar.

“O mercado da acessibilidade hoje não oferece muitos produtos, especialmente com bom design e usabilidade. Nossa ideia com esse produto é fazer com que as pessoas se sintam mais inclusas, mais seguras e com mais autonomia na sociedade”, destaca Bernardo Peres.

Segundo os estudantes, participar do programa AGITA foi essencial para desenvolver o modelo de negócio da startup. “Foi uma experiência incrível, com a ajuda dos mentores conseguimos chegar ao modelo ideal do nosso produto, precificar, prototipar, etc. Foram muitos desafios, mas com o empenho de todo o grupo conseguimos um bom resultado”, destacam os jovens.

Segundo a equipe, a ideia é, com o tempo, tornar o produto cada vez mais acessível. “Em relação a outros produtos do mercado, o nosso já tem melhor custo-benefício, mas mesmo assim queremos com o tempo reduzir os custos para que mais pessoas consigam comprar e utilizar”, ressaltam.

Programa AGITA

O AGITA é o programa de pré-aceleração de ideias de negócios da Escola do Sebrae, voltado para o público jovem. O programa nasceu com o objetivo de dar suporte ao desenvolvimento de novas ideias de negócios e estimular o mindset empreendedor, em um ambiente de muito aprendizado, oportunidades e vivência de mercado. São três meses de duração, oito módulos e atividades mão na massa. Essa foi a 4ª edição do programa, em BH.