Um em cada três brasileiros já tinha intenção de se tornar empreendedor antes mesmo de completar 18 anos, conforme aponta levantamento do Sebrae. Segundo dados de outra pesquisa, a Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2018), de 2017 para 2018 aumentou de 18,9% para 22,2% a participação dos jovens de 18 a 24 anos entre os empreendedores iniciais, com negócios (formais ou informais) de até 3 anos e meio de atividade.

Uma curiosidade é que o lucro não é a grande motivação dos jovens na abertura de negócios. Para eles, empreender está muito mais associado à realização de propósitos do que ao retorno financeiro e/ou melhoria das condições de vida.

Segundo o estudo “Juventude Conectada – Edição Especial Empreendedorismo”, da Fundação Telefônica Vivo, em parceria com o Ibope e a Rede Conhecimento Social, 61% dos jovens afirmaram que empreender é ter um propósito de vida.

Em matéria da Rede Minas, os alunos da Escola do Sebrae, Marcelo Carneiro e Arthur Braga, contam o que os motivou a abrir o Sweet Trust, um negócio que tem como propósito estimular a honestidade. A matéria também tem a participação da gerente de educação e empreendedorismo do Sebrae MG, Fabiana Pinho, e do jovem Felipe Barros, fundador de uma plataforma para melhorar a comunicação de deficientes auditivos.

Confira!